domingo, janeiro 27, 2008

Se tudo está sob controle, você está indo muito devagar
Mario Andretti
Respirar a eternidade

As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas
até certo ponto.
Duram o infinito
variável no limite
de nosso poder
de respirar a eternidade.
Pensá-las é pensar
que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria
se tornam,
absoluta,
numa outra (maior)
realidade.
Começam a esmaecer
quando nos cansamos,
e todos nós cansamos,
por um outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos
que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser
e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor
ao estado de utilidade.
Do sonho de eterno
fica esse gosto ocre
na boca ou na mente,
sei lá,
talvez no ar.
Carlos Drummond de Andrade
"(...) a cidade que eu não conheço, que você não conhece; são as ruas que nós não atravessamos, são os outros caminhos possíveis.
Jorge Luis Borges
"Entre as geleiras, Gigantes vigiam as correntes do Mundo"
Morya

sexta-feira, janeiro 25, 2008

Confuso
(Luís Fernando Veríssimo)
Um consumidor acorda confuso: seus eletro-eletrônicos trocaram as funções originais —[...]saíam torradas do seu rádio-despertador...

domingo, janeiro 20, 2008

quarta-feira, janeiro 16, 2008


Anos deste Blog ou 1 Lustro (aula de Língua Portuguesa da 4ª série)
PS: 5 é meu número favorito.

sábado, janeiro 05, 2008