terça-feira, setembro 25, 2012

Mihai Eminescu

Quando até a voz...


Quando até a voz do pensamento cala,
Me envolve o doce canto de uma prece – 
Então te chamo; o meu chamar te abala?
Sairás da fria bruma que te tece?

E a escuridão da noite aclararás
Com teu olhar pacífico e risonho?
Retorna, deixa as sombras para trás,
Para te ver voltar – como num sonho!

Vem lentamente... perto... ainda mais;
Chega sorrindo junto à minha face,
Mostra-me, num suspiro, que és tornada.

Que teu cílios nos meus façam-se laços,
Para que eu sinta um frêmito nos braços – 
Para sempre perdida e sempre amada!



Tradução: Luciano Maia 

quarta-feira, setembro 19, 2012

Luiz Gonzaga Pinheiro:

Sexo é quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

terça-feira, setembro 11, 2012

quinta-feira, setembro 06, 2012

domingo, setembro 02, 2012

Definição menos imperfeita por Mircea Eliade:


"O mito conta uma história sagrada; ele relata um acontecimento ocorrido no tempo primordial, o tempo fabuloso do "princípio". Em outros termos, o mito narra como, graças às façanhas dos Entes Sobrenaturais, uma realidade passou a existir, seja uma realidade total, o Cosmo, ou apenas um fragmento: uma ilha, uma espécie vegetal, um comportamento humano, uma instituição. É sempre, portanto, a narrativa de uma "criação": ele relata de que modo algo foi produzido e começou a ser"